quinta-feira, setembro 06, 2007

almas enferrujadas




do Pomarão partia, pelo rio
o ventre da nossa terra
o sangue da nossa gente


5 comentários:

Pepe Luigi disse...

MCorreia,
Depois de uma gorda ausência pelas lides da blogoesfera é muito gratificante passear pelo teu maravilhoso blogue, cujos trabalhos são do meu inteiro agrado.

Regressei após um afastamento talvez por falta de inércia. Porém há dias consegui arranjar uma fraco lampejo para a publicação de mais um pequeno poema que espero seja do teu agrado.

Um beijinho
do Pepe.

Vieira Calado disse...

Simplíssimo, mas muito bom. Quem sabe o que é (era) o Pomarão, vê logo tudo.
Boa semana.

Ana Paula disse...

Não conheci nem conheço o Pomarão. Mas o que me ocorre é que não queremos que o verdete ataque assim as nossas almas! :)
Beijinhos e parabéns pelos teus blogs.

Fabio Paulos disse...

tenx fotos muito fixes!!!
parabenx!!!

kontinua assim!

wind disse...

Excelentes as fotos e as palavras:)